Arquivo para julho 30th, 2015

O deserto do ser

| 30/07/2015 | 0 Comentários

Torna-te quem tu és; Disse-me o eco de minha voz, enquanto eu gritava aos prantos dentro de uma caverna. Fugi assustado. . Torna-te quem tu és; Disse-me em todo ímpeto o vento assobiando forte ao pé de meus ouvidos Enquanto eu andava sozinho pelos desertos africanos. . Torna-te quem tu és; Disse-me a serpente rastejando […]

Continue Lendo

Morte e vida

| 30/07/2015 | 0 Comentários

Vê este teu pranto escasso Não te entristeces amigo Lembra com carinho dos tempos de outrora De quando os raios de sol num verão longínquo Atingiam sem cessar todos os contornos de tua face E teu semblante… Lembra-te! Aquele sorriso despretensioso Aquele olhar, dois pontos luminosos. Faróis atentos para a poesia que descobria impregnada. Toma […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas