Arquivo para agosto 6th, 2015

Vazio tão cheio

Sorrio a querela da minha mente conturbada; Chora-ela vento, sopra-ela lagrima. Sou choro de vazio tão cheio Que espremo-o e escorro em dor. Sou a noite de solidão travestida de medo, Sou incompreensão do eu e do anseio, Sou a psicose gritando alto em segredo, Sou o sei lá o quê que sabe não saber, Sou mulher de vazio tão […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas