Arquivo para agosto 19th, 2015

Profecia misantrópica

Hão de haver os dias cujo fim será decretado, mergulharás numa profunda melancolia olharás para o canto do quarto sentirás um sabor, um perfume, um vazio… lembrarás de memórias antigas que jamais tocarão teu mundo novamente. Há de haver o dia em que os olhos só enxergarão a sombra na duvida, no medo, na desilusão, na […]

Continue Lendo

Linguagem e dor

Por que as palavras para perturbar a mente a processar? Não poderia haver desespero vazio em pensamentos incapazes de pensar? Palavras tão tolas que maltratam o falante Mas para quê as palavras senão para sentimento errante? Solidão na linguagem que vem de onde não cala Sofre o homem porque pensa pensa o homem porque fala.

Continue Lendo

A paranoia é ambidestra

A paranoia é ambidestra

Cada sociedade personifica o Mal da forma que melhor lhe apraz, contanto que seja algo pouco numeroso e que tenha um grande poder ou que a maioria acredite nisto. Por isso as minorias sempre são perseguidas, seja por motivos religiosos, econômicos ou étnicos e as ideologias da esquerda e da direita do espectro político compartilham […]

Continue Lendo

Medo: do movimento natural ao problema da finitude

A partir da semelhança entre as paixões dos diferentes homens, quem quer que olhe para dentro de si mesmo, e examine quaisquer uma de suas manifestações corporais e/ou psíquicas, poderá ver que são as mesmas que regem a todos os homens, especialmente naquilo que permanece desde o nascimento, isto é, o medo. O grande filósofo […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas