Arquivo para agosto, 2015

Vazio tão cheio

Sorrio a querela da minha mente conturbada; Chora-ela vento, sopra-ela lagrima. Sou choro de vazio tão cheio Que espremo-o e escorro em dor. Sou a noite de solidão travestida de medo, Sou incompreensão do eu e do anseio, Sou a psicose gritando alto em segredo, Sou o sei lá o quê que sabe não saber, Sou mulher de vazio tão […]

Continue Lendo

Sinestesia de amor

O teu gosto salgado, doce de lagrimas sentidas por um cheiro chorado lá sei eu de que perfume. Todo o teu sabor molhado que ao lábio e alma maltratou, o paladar na ponta do nariz do cheiro que a língua experimentou. Teu afago demente, coberto de melancolia do amor já que foi maldito de um […]

Continue Lendo

Direito e política a partir do animal bios socialis

Direito e política a partir do animal bios socialis

Um aspecto procurado nas raízes da Filosofia do Direito é o entendimento do felicito do homem entre aquilo que lhe é próprio e o que é comum. Esse fim fundamenta os instrumentos que fazem valer as pretensões d’uma sociedade que é simultaneamente política (o zoon politikon de Aristóteles traduzido adiante por animal socialis) e biológica (bios). Hannah Arendt expressa (A condição humana, cap. II, […]

Continue Lendo

A dialética como estrutura da realidade em Hegel

A dialética como estrutura da realidade em Hegel

| 04/08/2015 | 2 Comentários

Hegel sem sobras de dúvidas se apresenta como um dos filósofos mais importante da história da filosofia. Este foi responsável pela produção do mais acabado Sistema Filosófico cuja a contemporaneidade é bastante devedora, todavia é fruto de diversas críticas superficiais advindas daqueles que partindo desde fora, tentam compreendê-lo, evitando assim a extrema paciência que o trabalho […]

Continue Lendo

A singela fé do ignorar a razão de Deus

Ainda me lembro da última vez em que fiz uma confissão na capela Católica. Ano de 2010 ou 2011, por volta dos meus quatorze ou quinze anos. Entrei na Igreja de cabeça baixa, a timidez escondia minha convicção. Eu tinha vergonha por não conseguir praticar o catolicismo enquanto costume já que nunca me fora sagaz entender espiritualidade como técnica (o […]

Continue Lendo

A divindade não-antropomórfica de Xenófanes

Xenófanes, nascido por volta de 570 a.C., teria vivido mais de 90 anos, sendo dessarte contemporâneo a Anaximandro e herdeiro dos ares dos filósofos naturalistas da época; escreveu em versos ainda hoje lidos, embora subsistam apenas alguns de seus fragmentos. Em geral, os doxógrafos dizem que este pré-socrático teria passado parte da vida em Eleia, onde fez […]

Continue Lendo

Esmeralda Cauda-fina

Vida… Beleza incapaz de tocar a ciência estrutural das asas das borboletas, Aplicada pela visão criativa do olhar sob a razão da escultura sonora. Eis a ciência: magia efetuada na simplicidade do alçar voo da Esmeralda Cauda-fina. Vida… Mais belo fenômeno das experiências estéticas e olfativas. Concebida pela estrutura H2O e entendida pelos lábios a […]

Continue Lendo

Negranil heteróclito

Despertei n’uma faina certa sexta-feira de astros heteróclitos céu de lua azul já não visto a mais de três anos em belo da noite, resplandecer de Humanidade espertei na boca de carne lasciva onde a caverna se fez luz.  . Por entre sonhos outrora dormia sem sentir sabor de vida meu sono era profundo, cheirava às trovas da melancolia […]

Continue Lendo

Deixa-me ao meu sol

Irão derrubar uma parte do Recife em nome da especulação imobiliária e do lucro das empreiteiras que por financiarem candidatos se tornam em senhoras do Estado enquanto este negligencia o clamor de muitos. A cidade que antes era coisa pública passa a ser mais privada; dizem que o projeto é bom para todos mas disso […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas