A arte deve ser bonita

Art must be Beaufiful, Artist must be BeatifulA arte deve ser bonita, o artista deve ser bonito, em português – foi a primeira performance filmada por Marinha Abramovic.

Na obra “Abramovic está vestida de preto, sem adereços quaisquer e penteia agressivamente seus longos cabelos. Com uma escova em uma mão e o pente em outra, ela arruma o cabelo e o rosto enquanto repete incessantemente a frase “art must be beautiful, artist must be beatiful”. Sua voz suave alterna modulações mais calmas com tons altos, mesmo assim sempre com uma frieza que contrasta com a ação que é visivelmente de sofrimento e dor. Por vezes, a artista parece entrar num estado de transe, para em seguida sua voz se tornar cada vez mais suave e os movimentos com a escova e o pente mais leves”[1].

marinaMarina busca questionar a relação das perturbações da arte diante do belo. O vídeo é apresentado como se a câmera tivesse tomado o lugar do espelho e, embora de certa forma tenha um caráter masoquista, mostra a possibilidade de transgressão da dor e dos limites físicos através da libertação do corpo e da alma das restrições impostas pela cultura.

Anos mais tarde a artista declara: “naquele tempo, eu pensava que a arte deveria ser mais perturbadora que bela. Mas, na minha idade agora, eu começo a pensar que beleza não é tão ruim” [2].


[1] Regina Krauss. “A Arte deve ser linda, o artista deve ser lindo”: Análise imagética da performance de Marina Abramovic e a questão dos suportes midiáticos. ll Encontro Nacional de Estudos da Imagem. 12, 13 e 14 de maio de 2009. Londrina-PR.

[2] ABRAMOVIC, 1999.

Tags: , , , , ,

Categoria: Artes e Letras, Poéticas do Corpo

Sobre o(a) Autor(a) ()

Estudante de Filosofia (Universidade Federal de Pernambuco - UFPE), tenho paixão pelo mundo. Busco conhecer a vida em seus mais íntimos aspectos: desde a origem do primeiro ser ao que está se desenvolvendo no imensurável circulo existencial. Prezo pela comunicação afetiva e verdadeira e, através de tais encantos, vivencio a Palavra em seus mais profundos aspectos, isto é, o conhecer e o comunicar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas