Oiligarchy – um game sobre a indústria petrolífera

logo do jogo

Logo do jogo.

Oiligarchy, game administrativo no qual o jogador é o CEO (Chief Executive Officer – Diretor Executivo) de uma grande companhia de petróleo, tem por objetivos, segundo as palavras que aparecem no próprio jogo, “transformar este material preto [o petróleo] pegajoso em ouro por todos os meios necessários”. Desse modo o jogador deve dar para a empresa onde trabalha lucros crescentes fazendo com que o mundo dependa do petróleo.

Já através do nome do jogo – oil (óleo, que é também um sinônimo de petróleo) e oligarchy (oligarquia) – está bem claro ser o objetivo do CEO nada mais do que criar uma oligarquia formada pelos magnatas do petróleo rica o suficiente para interferir na política dos Estados Unidos e controlar o governo norte-americano de maneira secreta. Tanto é que numa parte do jogo é citado um pensamento do filósofo John Dewey, a citar: A política é a sombra lançada sobre a sociedade pelos grandes negócios.  Esse trecho demonstra claramente o paralelo existente entre o jogo e a realidade, e, além disso, os perigos que o extremo consumo de petróleo pode acarretar no planeta.

Oiligarchy tem início no ano de 1946 no estado do Texas onde o jogador tem como primeiro ato a chamada prospecção, isto é, o estudo do subsolo para saber se há ou não reservas de petróleo que, quando encontrado, o levará à próxima ação, ou seja, implantar uma bomba de vareta de sucção (bomba cavalo de pau) ou uma torre de perfuração. Além do Texas há mais quatro lugares que podem ser explorados para obter o ouro negro: Alasca, Venezuela, Nigéria e Iraque. Há ainda Washington D.C., local onde o jogador pode interferir na política estadunidense com o intuito de aumentar os ganhos de sua empresa e usar o exército norte-americano a fim de trocar regimes de governo hostis aos interesses da companhia de petróleo e derrubar governos que nacionalizam as indústrias de petróleo. O jogador deve sempre deixar seus acionistas contentes, pois caso os lucros sejam escassos o CEO será demitido (e voilà! game over).

O dinheiro inicial só é suficiente para explorar o estado do Texas, mas o jogador pode clicar num botão que o leva para o próximo ano fazendo com que o CEO tenha mais dinheiro do que antes se houver vendido barris de petróleo no ano anterior. Quando se chega ao ano de 1947 surge a capa de um jornal, o The Petroleum Times, com a seguinte manchete: A Revolução Verde: fertilizantes nitrogenados com base em combustíveis fósseis previstos para aumentar a produção mundial de grãos em 250% o que aumenta em 7% a dependência mundial de petróleo. Depois de avançar dois anos o CEO chega em 1950, quando ocorrerá a eleição para presidente dos Estados Unidos. A parte da eleição presidencial é algo interessante no game, pois o jogador pode fazer doações partidárias conforme sua vontade (e finança). Ele pode financiar durante anos seu partido, e este, graças ao dinheiro subsidiado, ficará eternamente no poder criando assim emendas constitucionais e atos que favoreçam a companhia petroliféra. Todavia tais ações podem causar descontentamento na população por causa da negligência governamental diante da poluição do solo, dos mares e principalmente do ar. Então o partido, ignorante de sua oposição, será o mais impopular e por isso terá menos chances de vencer a próxima eleição.

Uma dica do jogo é doar para os dois partidos, e não dar muito dinheiro para um partido vencer a eleição e um pouco de dinheiro para o outro com a meta de dar a ilusão aos eleitores de que eles vivem numa democracia. O CEO pode simplesmente doar dinheiro para o burro fazendo com que este chegue ao poder e devido ao dinheiro sujo de petróleo gasto na campanha eleitoral o partido recém-empossado no poder terá que retribuir as doações continuando vantajosas ações para a indústria petrolífera o que mostra que através do dinheiro os rumos do país são usurpados dos cidadãos comuns e passam a ser guiados pelos interesses da oligarquia petrolífera, pois é ela que controla o Salão Oval e o Congresso estadunidense.

Se você investir muito em um partido durante a eleição poderá fazer com que o presidente seja um representante dos interesses da indústria petrolífera e isto fará com que o CEO, ou seja, o jogador participe de reuniões nas quais o presidente dos EUA se reúne com militares para traçar planos com a meta de criar condições favoráveis para a companhia de petróleo, assim a primeira missão secreta é financia os xiitas no Iraque para desestabilizar e quiçá derrubar o governo de Saddam Hussein que nacionalizou a indústria petrolífera e impede que a companhia de petróleo que o jogador representa atue no país do Oriente Médio.

A próxima missão contra o governo iraquiano é usar o Kuwait, aliado dos Estados Unidos, para causar prejuízos na economia do Iraque. Isso provoca um conflito armado que culmina na invasão do Kuwait pelas tropas de Saddam e tal ato beligerante serve de justificativa para a intervenção dos EUA com o pretexto de restabelecer a ordem no país proporcionando finalmente a exploração dos poços de petróleo com o discurso de levar a democracia e o livre mercado para o Iraque. Saddam Hussein é derrubado e a invasão do Iraque faz com que a paz nunca seja estabelecida nesse país, pois o presidente estadunidense terá que mandar todos os anos tropas para o território iraquiano devido ao vácuo de poder deixado pela derrubada de Saddam e a ameaça representada por grupos terroristas. Outra missão que ocorre no Oriente Médio se chama Criar um monstro. Ela se trata de financiar um radical islâmico para que este aterrorize os cidadãos com o intuito de acabar com as dissidências internas do Irã. Isto faz com que sempre haja terroristas confrontando tropas norte-americanas no Iraque o que torna a estabilidade política no Iraque algo inalcançável.

O tempo no jogo passa e os lucros da empresa aumentam até que os EUA sofrem o ataque terrorista em que aviões destroem duas torres em Nova York e o governo norte-americano usa esta tragédia para ter um maior controle da sociedade estadunidense. Uma missão que ocorre logo após do atentado é o envio de antraz para jornalistas e políticos com a meta de provocar o pânico generalizado na população para que assim o governo possa aprovar atos que limitem cada vez mais a liberdade da sociedade. Outro país preso pelos tentáculos da indústria petrolífera é a Venezuela, a primeira missão do governo estadunidense para favorecer a companhia de petróleo é criar partidos de oposição no país, já a segunda missão no país da América do Sul infiltrar agentes secretos e fazer contatos com oficiais militares de alta patente.

A última missão na Venezuela é o financiamento de um golpe de estado que derrube o regime hostil aos interesses da companhia de petróleo e coloque no lugar um governo que permita a livre exploração das reservas petrolíferas no país. Na Venezuela o local para extração de petróleo é uma floresta que fica perto do mar, então quando o jogador lança a bomba cavalo de pau ou a torre de perfuração o que cai é um barril com paraquedas que ao se aproximar do chão destrói várias árvores e quando toca a terra desaparece surgindo a bomba de vareta de sucção ou a torre. Se não ocorresse a operação que culminasse num golpe de estado o governo venezuelano nacionalizaria a indústria petrolífera e os Estados Unidos por ser refém dos magnatas do petróleo teria que fazer uma intervenção no país para assegurar os lucros do jogador.

Já na Nigéria a situação é que as reservas de petróleo ficam nas terras de um povo chamado Ogoni que é totalmente contra a exploração de seu solo para obtenção do ouro negro, pois isto iria poluir o rio e a terra. Todavia, o governo nigeriano é extremamente corrupto e através do dinheiro o CEO pode destruir os ogoni, assim o jogador paga uma determinada quantia que oblitera a vila dos nativos. Nesse país africano tudo é resolvido na base do dinheiro, pois paga-se ao governo para ignorar a poluição, matar ativistas, mandar soldados para proteger as bombas que extraem o petróleo, executar militantes da resistência ogoni e até desviar uma parte da produção para uma milícia no delta do rio Níger como forma de impedir que esta atrapalhe a produção e transporte do petróleo.

O quadro destes países é aterrador, mas não se comparam com as catástrofes vivenciadas pelos Estados Unidos onde uma tragédia ecológica provocada pela companhia de petróleo ocorre no Alasca quando milhões de litros do ouro negro são derramados no mar. A população toma consciência de que o exacerbado consumo e a grande dependência de petróleo estão levando o mundo para o caos e a destruição. Então, ela passa a protestar em frente do congresso norte-americano e exigir mudanças como a adoção de energias renováveis e a criação de cidades, carros e indústrias sustentáveis.

Todavia quanto mais se avança no tempo maior são os desastres provocados pela alta dependência de petróleo. Ocorre nos EUA o aparecimento de uma nova religião que prega a proibição do consumismo, gangues tomam postos de combustível por todo o país e a distribuição mundial de alimentos entra em colapso. Fazendas produtoras de trigo são altamente vigiadas por causa da escassez de alimentos e milhões de pessoas no Ocidente passam a morrer de fome e o canibalismo se torna algo recorrente no sul dos Estados Unidos. Com a diminuição das reservas de petróleo a empresa busca uma nova forma de produzir tal matéria-prima, então são criadas fábricas onde pessoas são queimadas obtendo cinquenta barris de petróleo por ano. Tal ato inumano é publicado na manchete daquele jornal mencionado no início deste texto como a solução para o declínio das reservas petrolíferas e a superpopulação mundial. Por falar em superpopulação um partido neomalthusiano sobe ao poder nos Estados Unidos e estabelece uma cota de 1.3 filhos por casal, grandes migrações ocorrem e o governo vê a ameaça de separatismo em vários lugares do país. Ocorre uma elevação na temperatura do planeta e os recursos naturais se tornam raros e o dinheiro do CEO não transforma mais muita coisa no planeta, pois não há mais poços de petróleo a serem explorados, pois todos já foram descobertos e estão esgotados. Ele pode encher todos os lugares do mapa com fábricas que usam humanos para produzir petróleo, mas isto não atende a alta demanda. Mas o jogador detém o futuro do mundo nas mãos e ele pode tanto salvar o planeta quanto destruí-lo.

O game chega em dado momento que toda a população estadunidense é contra o partido que está no governo porque ele continua sendo um lacaio da empresa de petróleo, mas na próxima eleição o CEO pode simplesmente doar apenas para o partido de oposição fazendo com que este ganhe a eleição e continue favorecendo os interesses da oligarquia que controla o país. Assim, as medidas que poderiam acabar com a dependência de petróleo nunca são postas em prática e o mundo se vê com uma altíssima demanda, mas sem qualquer produção de barris do óleo de pedra. Isto leva o mundo para uma derradeira guerra nuclear pela disputa dos remanescentes recursos naturais do planeta, o jogo diz que vários cogumelos atômicos são exibidos na CNN, que a luz do apartamento do jogador acabou e que agora ele pode aproveitar os últimos momentos dele e da humanidade para pensar no que fez. Este é um dos possíveis finais do jogo, mas este é apenas um dos quatro finais possíveis do jogo. O segundo é que o jogador pode simplesmente ser demitido por não ter participado no início do jogo das eleições e outras empresas petrolíferas assumem o papel de interferir na política norte-americana. O terceiro final se intitula A despedida do oeste e o trecho a seguir é a descrição deste final:

Toda civilização cedo ou mais tarde entra em colapso. Os livros de história terão um longo capítulo sobre o declínio da era do combustível fóssil, uma espiral descendente e dolorosa causada pela incapacidade dos sistemas econômicos e políticos para se adaptar a um regime de petróleo caro. A descendência dos sobreviventes vai olhar para nós com um mistura de ressentimento e inveja certificando-se de aprender com nossos erros.

O último final possível é de o jogador, depois de vários anos financiando os partidos políticos, simplesmente parar de doar dinheiro para eles. Isto faz com que o governo se liberte dos grilhões da oligarquia petrolífera e atenda o clamor do povo implantando medidas que destruam a dependência de petróleo não só dos Estados Unidos, mas de todo o planeta. Novas tecnologias são descobertas, a fabricação do carro elétrico é aprovada, as empresas que trabalham na exploração do ouro negro são altamente taxadas, os meios públicos de transporte se tornam a regra assim como as bicicletas e a humanidade passa a consumir apenas produtos orgânicos. Quando a dependência diminui de forma drástica aparece uma tela com turbinas eólicas, uma cidade ao fundo e o campo com uma mensagem final para o jogador. O título desta mensagem é aproveite a aposentadoria e o texto diz que:

Muitas coisas mudaram desde que você entrou no negócio. Parece que o petróleo não é mais o sangue de industrialização. As pessoas estão vivendo uma vida sóbria, usando transportes públicos e estão se movendo em comunidades sustentáveis e densamente povoadas. Parece tão sem sentido para você, mas talvez você seja apenas velho demais para entender.

Este final mostra como a pressão popular é capaz de mudar a fonte energética do planeta e que um consumo infinito de produtos finitos só levará a humanidade para a extinção. O futuro da nossa espécie está em nossas mãos e cabe a cada um de nós ajudarmos na criação de um mundo em que a raça humana se aniquile numa guerra nuclear ou fazermos com que a última citação deste texto se torne uma realidade criando assim uma civilização harmônica com a natureza e consigo mesma.

Tags: , , , , ,

Categoria: Ética e Cidadania, Pedagogia, Política

Sobre o(a) Autor(a) ()

Estudante de História (UFPE), tenho um grande interesse em estudar a humanidade e suas diversas facetas. Sou um ser mutável e busco não a perfeição, mas ser melhor a cada dia.

Comentários (4)

Trackback URL | Feed RSS dos Comentários

  1. De um excelente tema o autor fez um excelente texto –

    Atual por envolver causas industriais e petrolíferas, político no gênero em que lhe é próprio, belo e moral em sua lição.

    Interessantíssimo a mistura atual de tecnologia com informação, games com pedagogia.

    Parabéns ao Mário Pereira Gomes!

  2. Obrigado Natália pelo reconhecimento.

    Suas palavras me tocam e me deixam feliz.

    Espero escrever mais textos com a mistura de diferentes temas.

  3. joao ricardo disse:

    excelente conteúdo. muito apropriado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas