Princípios do cuidado de si

A amizade se desenvolve em conformidade com a presença e a intimidade dos homens quando estes assentam a companhia mútua; não é possível ser amigo de um homem em completa solidão.

O amor é fruto da alegria daqueles que conhecem a beatitude e o cuidado de si para então cuidar do outro; não se deve amar os homens que não cuidam de si.

A sapiência brota no coração do homem que silencia as palavras diante da verdade e ao conhecer se faz um coparticipante da Lei e por conseguinte da vida de seus iguais.

A existência é uma dádiva para os vivos e somente para os que escolhem se nutrir de vida; aqueles que só se debruçam sobre o abismo não são existentes em absoluto.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

Categoria: Espiritualidade, Ética e Cidadania, Existência, Filosofia, Filosofia Social e Política

Sobre o(a) Autor(a) ()

Estudante de Filosofia (Universidade Federal de Pernambuco - UFPE), tenho paixão pelo mundo. Busco conhecer a vida em seus mais íntimos aspectos: desde a origem do primeiro ser ao que está se desenvolvendo no imensurável circulo existencial. Prezo pela comunicação afetiva e verdadeira e, através de tais encantos, vivencio a Palavra em seus mais profundos aspectos, isto é, o conhecer e o comunicar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × um =

Pular para a barra de ferramentas