Arquivo para julho 5th, 2016

A polissemia do ser em Aristóteles

Na filosofia aristotélica o ser é o mais universal dos conceitos e é também um operador lógico. Assim, mesmo sendo dito de modo polissêmico, conforme comentado por Giovanni Reale (1986), “tudo aquilo que não é puro nada encontra-se em pleno título na esfera do ser, seja uma realidade sensível, seja uma realidade inteligível. Mas a multiplicidade e a variedade do […]

Continue Lendo

Como Spinoza fundamenta a tese do necessitarismo: “O necessário é a única modalidade do ser”?

A filosofia de Spinoza culmina na proposição de que as noções de realidade, determinação e atualidade se reúnem num único complexo onde tudo é necessário e, por conseguinte, nada é contingente. A contingência, aliás, é mera imaginação acarretada pela ignorância dos homens sobre as verdadeiras causas das coisas. De fato, “o que é, é pura necessidade”, nada […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas