Natalia Cruz Sulman

Estudante de Filosofia (Universidade Federal de Pernambuco - UFPE), tenho paixão pelo mundo. Busco conhecer a vida em seus mais íntimos aspectos: desde a origem do primeiro ser ao que está se desenvolvendo no imensurável circulo existencial. Prezo pela comunicação afetiva e verdadeira e, através de tais encantos, vivencio a Palavra em seus mais profundos aspectos, isto é, o conhecer e o comunicar.

feed RSS Facebook Site do Autor

Natalia Cruz Sulman: Suas Últimas Postagens

Introdução à história e estética do Rock

Muito mais do que um gênero musical, o rock é uma forma de existir, uma ótica para enxergar a realidade, uma plataforma para o agir, um gênero musical para ser. O rock é uma clara expressão libertária seja ela musical, ideológica ou sexual (SCIENZA E DEMÉRITO, 2015). O rock pressupõe a troca, a reação corpórea, […]

Continue Lendo

Minimalismo antiarte

Meu nome próprio não foi afortunado a ter um só meio em virtude de um só fim. Considerando a existência na Terra – um tanto misteriosa, grotesca e sombria – Fui no mínimo impetuosa ao conceber, contemplar e flertar com a perfeição. Mas das que amanham ímpeto estou entre as mais sórdidas sofredoras Das que sofrem a que mais pensa sobre […]

Continue Lendo

Fé e razão em Abelardo: “Não se pode crer naquilo que não se compreende”

Deus conhece de antemão tudo o que cria e não necessita da abstração, pois conhece diretamente. Somente esse conhecimento divino é perfeito. O uso da abstração por parte do homem só oferece um conhecimento deficiente […] posto que conhecemos mediante os sentidos e não podemos conhecer bem mediante qualquer outra faculdade que seja estranha ao […]

Continue Lendo

Concepções gerais do Reducionismo e o modelo de Ernest Nagel

Concepções gerais do Reducionismo e o modelo de Ernest Nagel

O termo redução vem do vocábulo latino re-ducere ou do alemão zurückführen (reconduzir) o que já nos aponta pelo menos um caminho, a saber: o ato de conduzir de volta conceitos, termos, leis, teorias ou objetos a partir de outros domínios que na verdade são seus correspondentes mais verossímeis. A conseqüência de tal feito é a […]

Continue Lendo

Psicanálise e Antropologia Cristã Ortodoxa

O desejo não aspira apenas à sobrevivência biológica, mas a uma vida sem limites, uma vida imortal. O significante da resposta ao desejo sempre emerge no espaço do Outro, e este emergir estabelece o sujeito lógico. No entanto, o Outro permanece sempre o transcendente objetivo de um relacionamento pleno, da vida imortal. É por isso […]

Continue Lendo

Obsolência

“homem” alma ante tons de cinza ainda iluminada porém turva reduzida do pó ao ferro melancólica, lívida, hedionda como um vulto, decerto um erro pensante mas desatualizada seca, tímida, deprimida ansiosa, fumegante embriagada “homem” corpo social ante o corpo eremita defuma pó de café cheira a luxo humano cata lixo faz-se pedra veste humanidade hipocrisia […]

Continue Lendo

O racional e o místico no Tratactus de Wittgenstein

Esta publicação será narrada através de uma compreensão da obra O Racional e o Místico em Wittgenstein (2001) de Urbano Zilles. Atentai ao fato de que esta não é a compreensão da obra ela mesma, mas uma compreensão por meio dela que, assim como ela, corresponde a uma tentativa, por intermédio do Tractactus Logico-Philosophicus, de compreender a maneira como nosso pensamento pode encontrar um caminho […]

Continue Lendo

Hilemorfismo: a constituição do ser vivo em Aristóteles

É inverossímil entender a Física e a Metafísica aristotélica de modo fracionário uma vez que uma e outra estão intimamente conectadas. Para Aristóteles, Metafísica é a ciência teorética que indaga pelas causas e princípios primeiros, sendo, em contrapartida, a Física aquela que, também dentre as ciências livres, tem como primeiro agente de averiguação as substâncias […]

Continue Lendo

Materialismo versus mentalismo: Cinco tipos de reducionismo

Materialismo versus mentalismo: Cinco tipos de reducionismo

Na obra A Redescoberta da Mente (1997) John Searle ambiciona minar as bases sobre as quais se assenta toda a tradição materialista que lhe precede. Segundo o autor as tese materialistas se compõe num grupo de concepções e pressuposições metodológicas sucintas em 7 assunções, a saber: No estudo cientifico da mente, a consciência e suas características especiais não […]

Continue Lendo

Alfa e ômega

antes tivesse ele o meu nome bruta e cega, porém, é a injúria da verdade carece ele de mim assim como careço dele dessarte, ao abraçar-lhe, estreito o rompimento das formas ele não tem meu corpo, ele não tem meu sexo, ele não está no que é meu foi-se então a excelência de fruir, ao seu […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas