Natalia Cruz Sulman

Estudante de Filosofia (Universidade Federal de Pernambuco - UFPE), tenho paixão pelo mundo. Busco conhecer a vida em seus mais íntimos aspectos: desde a origem do primeiro ser ao que está se desenvolvendo no imensurável circulo existencial. Prezo pela comunicação afetiva e verdadeira e, através de tais encantos, vivencio a Palavra em seus mais profundos aspectos, isto é, o conhecer e o comunicar.

feed RSS Facebook Site do Autor

Natalia Cruz Sulman: Suas Últimas Postagens

A herança da tradição platônica nos medievais cristãos

A herança da tradição platônica nos medievais cristãos

A teologia negativa, cuja concepção de um Deus imutável é somente um aspecto; a doutrina da inteligência divina como lugar das ideias, que não se distinguem dos pensamentos de Deus e de seus poderes criadores e são os modelos dos objetos sensíveis; a interpretação ao mesmo tempo teológica e metafísica das duas primeiras hipóteses do […]

Continue Lendo

Introdução ao Anarquismo Verde

Introdução ao Anarquismo Verde

O seguinte texto condiz com a corrente exposta, não estando vinculado à política do FiloVida. O Blog reproduz seu conteúdo sendo cunhado por valores e princípios democráticos que incluem o direito de expressão estipulado no artigo 5° IV da Constituição – É livre a manifestação de pensamento, sendo vedado o anonimato. O Anarquismo Verde busca viver em comunidades autônomas […]

Continue Lendo

Carta n. 1

30 de agosto de 2015 Meu amigo, Um sopro sem vida assustou meu coração quando, em nossa última conversa, falaste do nascimento de teu sofrimento já na gênese de tua existência; “como é possível a alguém sofrer desde sempre?”, perguntaste. Tomei as tuas dores para mim como faz um amigo devoto de amor, ardeu intimamente meu […]

Continue Lendo

Elogio à Plotino

Vislumbrado por entre a música das palavras proferidas pelos místicos, É sábio o que se detenha na alegria da perfeição, aquele que se cala enquanto o Logos interior fala. No ardor de sua alma tão branca e virtuosa, o grandioso alavancou-nos num êxtase profundo. A Humanidade em mim clama por seu transe, paradoxalmente em nascimento […]

Continue Lendo

Arte e Psicanálise: aspectos psicossexuais do amor em da Vinci

As diversas expressões humanas tentam representar a realidade externa e interna, seja na arte, filosofia, religião ou ciência. Há pensadores que defendem um único método para a significação do mundo, outros, princípios particulares. De uma forma ou de outra em vários momentos os saberes se aproximam, como aqui será abordado o encontro da Psicanálise com a Arte. […]

Continue Lendo

Pré-socráticos em: a arché dos infortúnios recifenses

Pré-socráticos em: a arché dos infortúnios recifenses

Continue Lendo

Por que Platão não citou Demócrito em seus diálogos?

Por que Platão não citou Demócrito em seus diálogos?

Mesmo sendo trinta anos mais velho que Platão e possuído uma obra mais antiga e erudita sobre o estudo da natureza que a dele, Demócrito não é citado sequer uma vez nos diálogos platônicos. Em contrapartida, Aristóteles o mencionou várias vezes a contrapô-lo a Platão. Diógenes Laércio, por sua vez, narra as Memórias Históricas de […]

Continue Lendo

Aprendizagem filosófica aos 19 anos

Aqui, gostaria de compartilhar uma vivência pessoal, nada acadêmico, estritamente conceitual ou bem desenvolvido. Algo cru, cândido. De jovem alma para alma, de vivente para vivente. Este ano foi algo novo para mim: completei no mês de maio dezenove anos. Num avalanche cultural de proteção, ética e valores sociais foi difícil crescer. Difícil perceber ser esta […]

Continue Lendo

A percepção darwiniana sobre o belo

A percepção darwiniana sobre o belo

Analisando as dificuldades de suas teorias (A origem das espécies, cap. VI), Charles Darwin chega a uma indagação: o quanto sua doutrina utilitarista seria verdadeira? O naturalista britânico segue com um levantamento filosófico: os detalhes da estrutura dos organismos foram produzidos para o bem de seu possuidor (evolução), para satisfazer a beleza do Criador/criatura ou pela […]

Continue Lendo

Introdução à Filosofia da Natureza

Introdução à Filosofia da Natureza

A Filosofia da Natureza é um segmento filosófico que compreende a natureza do ponto de vista ontológico (da relação do ser enquanto ser) e/ou epistemológico (da origem, estrutura, método e validade do conhecimento). Esta foi importante desde à antiguidade. Efetivamente a filosofia nasce entre os pré-socráticos com a problemática da physis pois tudo o que lhes era apresentado estava […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas