Natalia Cruz Sulman

Estudante de Filosofia (Universidade Federal de Pernambuco - UFPE), tenho paixão pelo mundo. Busco conhecer a vida em seus mais íntimos aspectos: desde a origem do primeiro ser ao que está se desenvolvendo no imensurável circulo existencial. Prezo pela comunicação afetiva e verdadeira e, através de tais encantos, vivencio a Palavra em seus mais profundos aspectos, isto é, o conhecer e o comunicar.

feed RSS Facebook Site do Autor

Natalia Cruz Sulman: Suas Últimas Postagens

Vulto

“Em ser sou, Em vir a ser me faço vulto“. Foi isto que escrevi em minha mais neoplatônica época; E agora mesmo estava a lembrar disto. Calha que hoje sou estranha ao meu passado, Pois sei que d’alguma maneira eu era sim um vulto, Sendo porém um vulto em letargia.

Continue Lendo

Que são dos homens sem mestres?

Tardei para repousar nos ombros de um sábio, O que levou-me a desgastar e adoecer minh’alma miserável Porque eu não era capaz de ver o Caminho donde partem os bons, E também pela calada dos nossos nupérrimos genitores Que por sofrença e incultura nunca tornar-se-ão pais.

Continue Lendo

O peso das estrelas

Fomos os primeiros A medir o peso das estrelas E o ruidoso brilho dos astros. Fomos os primeiros, As primeiras pequenas partes De partes e partes iguais. Fomos os primeiros A nomear ao nosso redor; Nada de magia, nada de surpresas. Só matéria, só abismo Dos primeiros seres realmente Viventes para a morte. Fomos os primeiros; […]

Continue Lendo

Homicídio alimentar e suicídio invisível

Homicídio alimentar e suicídio invisível

Perceber que se tem certos vícios alimentares ainda não considerados indiciosos por quase ninguém, ou ao menos pela massa da população que também os têm, é como encontrar um enferrujado cadeado de laboriosa abertura. Sucede que a intemperança do declínio ético-corporal se torna de difícil cura, pois sua incorreção é muito mais sutil que, i.g., o álcool, o […]

Continue Lendo

Nomen e numen: o nome e o mistério

Nomen e numen: o nome e o mistério

Uma larga tradição da Roma antiga acreditava que na essência de cada coisa encontra-se um numen (o “mistério”, o “ignoto”). Por isso, de modo sacral, entre os romanos, conhecer a verdade de uma coisa (seu numen) é, por assim dizer, apreender o seu nomen. Portanto, falar um nome (tradução livre para nomen), antes de pronunciar um signo linguístico […]

Continue Lendo

Pragmática: Implicatura Conversacional

A Implicatura Conversacional, uma das ideias mais importantes da pragmática, indica uma série de explicações funcionais dos fenômenos linguísticos; sendo ela que comporta a compreensão de como é possível querer dizer mais do que é efetivamente dito ou expresso literalmente; garantindo assim a uma língua a coexistência de um núcleo semântico estável ao lado de […]

Continue Lendo

O problema da linguagem em Plotino

Discorrer sobre a linguagem em Plotino não é um encargo estático, compacto, antes, é uma corrente atualização do próprio discurso uma vez que sua filosofia não se pauta em meros significantes. Entender seu pensamento, portanto, não é o mesmo que inteirar-se acerca de aspectos qualitativos sobre o Um, o nous, a alma e o corpo. Foi sobre isso que muitos […]

Continue Lendo

Referências bibliográficas sobre o Cristianismo Ortodoxo

Livros em português Anônimo – Relatos de um Peregrino Russo (link) Kallistos Ware – A Igreja Ortodoxa (link) Diálogo de São Serafim com Motovilov (link) M. Pomazansky – Teologia Dogmática Ortodoxa (link) A Pequena Filocalia (Ed. Paulinas) Tito Colliander – O Caminho dos Ascetas (Ed. Paulinas) A invocação do nome de Jesus – Monge da […]

Continue Lendo

A lectio escolástica e a leitura em nossos dias

A lectio escolástica e a leitura em nossos dias

Enquanto a maioria dos brasileiros lê mal, o modo como uma lectio se estruturava na escolástica decerto é invejável. Vejamos: ela perpassava por quatro fases: i. leitura em voz alta de uma seção de texto; ii. apresentação, divisão e destaque da estrutura e principais partes do texto; iii. exposição de cada uma dessas partes com […]

Continue Lendo

“O que é Filosofia?” à luz do Cristianismo Ortodoxo

“O que é Filosofia?” à luz do Cristianismo Ortodoxo

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas