RSSArtes e Letras

A Fábula de Ernesto Mata 

Molécula de espanto; uma festa de átomos. Ernesto, junto à fogueira, esperava pacientemente por aquela brecha. De todas as conversas, calhava-lhe agora a vez de tomar a candeia do discurso. Suspirou. Tomou do ar profundo e expirando lhes disse: “No princípio era o átomo. Meu calhou o nome de Ernesto. Não o pedi; mas não […]

Continue Lendo

Sonhos

Precisamos nos envergonhar dos nossos sonhos, Eles nos destroem quando despertam E põem à massa a nossa vergonha. Sem o sono, linguagem alguma é Lei, Sem o medo, o homem é como uma Libra, Sendo, em seu íntimo, uma vontade cega. Não podemos dar ouvidos às nossas suspeitas; No fim, no início, à dormência dos nossos sonhos, Fomos feitos das narrativas […]

Continue Lendo

A linguagem também é a liberdade

Desenharei com palavras o que um sábio não soube com linhas convexas, diagonais e retas… A imagem que o mundo me dá escapa à rigidez geométrica E matemática do pensamento… Então se faz preciso mesmo agudizar os sentidos e traduzir a imagem na linguagem. -entender que o espaço é bem mais poético que mecânico- Descobrir […]

Continue Lendo

Educação

Ando aprendendo a morrer Ao fito de que os ídolos quotidianos adormeçam E que desperte o tempo dos corpos Para que estes se entendam como espírito E na escuridão do mundo Silenciem o averso do ser.

Continue Lendo

Pessimismo

Agora começo a hinear o agora, pois somente neste instante, posso suprassumir a contradição Existente no pessimismo que invade o meu ser, em atos, palavras e pensamentos, E, agora mesmo, deixo-me a ver o despertar d’outro modo de ser que decerto desfalecerá. O ser fenomênico cairá por terra num momento outro, distante, contudo, já antecipado […]

Continue Lendo

Esta ou Aquela?

A proposta é esta. Aquela é esta em proposta. A resposta não é simples embora simples pareça. A problemática é esta. Todavia, não esta: esta não é aquela. Aquela remete para esta, mas esta nunca é aquela. Porque aquela que lá fica, embora similar a esta, não é esta. Aquela é esta, mas esta não […]

Continue Lendo

Começo

Começo pelo começo. Só pelo começo se começa. Porque quando se começa se começa pelo começo e o começo começando começa a conversa, esta conversa tem um começo: este é o começo desta conversa. O começo desta conversa é o começo; o começo é o tema desta nossa conversa. Paradoxalmente, o começo sendo o começo […]

Continue Lendo

Agora

Agora é o momento. O momento é agora. Mas agora não é o momento; nem o momento agora. Entre a hora do momento e momento agora, agora mesmo argumento. Agora? Que agora? Que momento? Este, agora, agora; ou aquele, agora, em boa hora colocado como título do texto? Agora agora ou agora há pouco? Agora há […]

Continue Lendo

Auto de Achamento de Terra, pela mão do achador de terra que na terra achando, achou terra; na terra lavrando o Auto de Achamento do achamento da nova terra.

Venho por este meio prestar o testemunho deste achado. Foi achada terra! A terra achando, e achando-a na terra, na terra dou testemunho da nova terra descoberta. Terra! A terra que achamos foi a terra que achada foi. A terra, achada, foi achada terra e nessa terra se baixou. Em essa terra se pisando nessa […]

Continue Lendo

Claraboia

Meu íntimo, Senão por um triz o nada, Arrisca-se a obrar tão-só o essencial; Isto é o lajeado pelo qual meus atos, Confortados em meus pensamentos, Escutam a claraboia silenciosa Onde o breu do absurdo É límpido como a neve.

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas