RSSEspiritualidade

Transgêneros nas tribos norte-americanas

A ideia de uma alma masculina ou feminina num corpo trocado é tão natural que mesmo em culturas que nunca se misturaram ela está presente. Em 1530, o explorador espanhol Cabeza de Vaca escreveu em seu diário sobre machos indígenas nativos “macios”, nas tribos da Florida, vestindo-se e trabalhando como as mulheres. Essa variação de […]

Continue Lendo

Cristianismo Ortodoxo: A morte para o Ego

Recentemente perguntei no grupo Estudos sobre a Ortodoxia (Cristianismo Ortodoxo) se para os cristãos cuja doutrina prega que hoje vivemos numa realidade decaída (consequência da queda de Adão e Eva) é um erro falar coisas como “não gostaria de existir aqui, quero morrer logo para essa vida” – sendo esse não um pensamento suicida, mas antes um apelo à tudo […]

Continue Lendo

Eros e Psique

Existem muitos símbolos e mitos que representam o amor, dentre eles as mitologias grega e romana narram a história de Eros e Cupido respectivamente, deus comumente representado ora como um jovem belo e sensual ora como uma criança alada (FEITOSA, 2004). Uma de suas narrativas mais antigas é a história de Eros e Psique, mito […]

Continue Lendo

Por que o sexo na existência humana é humano

Defendo que é uma posição mui ingênua argumentar ser a sexualidade humana eminentemente animal pois antes de tudo falar do sexo humano não é falar do sexo do ponto de vista filogênico mas todavia ôntico – e é certo que a ontogênese (história biológica do indivíduo) não é igual à filogênese (história evolutiva da espécie) bem como a sexualidade ôntica não […]

Continue Lendo

Hermenêutica: Etimologia e significado

Hermenêutica: Etimologia e significado

Um dos modos preambulares para compreender a Hermenêutica é a volta etimológica ao seu conceito, um exercício não apenas de curiosidade, mas, sobretudo, útil em seu entendimento. Segue-se que, de origem grega, a Hermenêutica (hermeneuein) é tida como a filosofia da interpretação, sendo originalmente afiliada à Hermes que, segundo a mitologia grega, chamado de “deus-intérprete”, costumava […]

Continue Lendo

Deferência ao Paulo Coelho

| 20/06/2016 | 0 Comentários

E no dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles – (Jó 1:6). Assim começo essa resenha: “Paulo Coelho vendeu a alma ao diabo”. Nada mais poderia ser dito antes disso, afinal, por certo Paulo queria fama, sucesso e a vida de quem vive escrevendo livros, e ele a conseguiu mas […]

Continue Lendo

Fé e razão em Abelardo: “Não se pode crer naquilo que não se compreende”

Deus conhece de antemão tudo o que cria e não necessita da abstração, pois conhece diretamente. Somente esse conhecimento divino é perfeito. O uso da abstração por parte do homem só oferece um conhecimento deficiente […] posto que conhecemos mediante os sentidos e não podemos conhecer bem mediante qualquer outra faculdade que seja estranha ao […]

Continue Lendo

Psicanálise e Antropologia Cristã Ortodoxa

O desejo não aspira apenas à sobrevivência biológica, mas a uma vida sem limites, uma vida imortal. O significante da resposta ao desejo sempre emerge no espaço do Outro, e este emergir estabelece o sujeito lógico. No entanto, o Outro permanece sempre o transcendente objetivo de um relacionamento pleno, da vida imortal. É por isso […]

Continue Lendo

O racional e o místico no Tratactus de Wittgenstein

Esta publicação será narrada através de uma compreensão da obra O Racional e o Místico em Wittgenstein (2001) de Urbano Zilles. Atentai ao fato de que esta não é a compreensão da obra ela mesma, mas uma compreensão por meio dela que, assim como ela, corresponde a uma tentativa, por intermédio do Tractactus Logico-Philosophicus, de compreender a maneira como nosso pensamento pode encontrar um caminho […]

Continue Lendo

Sentidos e aspectos literários das Enéadas de Plotino

Sentidos e aspectos literários das Enéadas de Plotino

Estudar um filósofo com excelência exige uma hermenêutica de sentidos e aspectos literários de seus escritos (e/ou de seus discípulos), não à toa, portanto, muitos bons filósofos foram filólogos (philologia, do grego φίλος–philos-amor e λόγος-logos-palavra/razão). Maria Molder, professora da FCSH-UNL, é um exemplo de quem defende que a filosofia e a filologia se aproximam, ou por outra, entram […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas