RSSFilosofia Antiga

Por que é improfícua a busca do filosofar sem a tradição (História da Filosofia)?

Por que é improfícua a busca do filosofar sem a tradição (História da Filosofia)?

Sobre isso, Aristóteles diz algo muito interessante: que a investigação sobre a verdade é, sob certa ótica, difícil, mas, sob outra, fácil. Isso porque, por um lado, ninguém sozinho consegue adquirir conhecimento de maneira significativa, embora todos, em conjunto, não falhem por completo. Por que não? Porque embora o que cada um individualmente afirme sobre […]

Continue Lendo

A linguagem em Platão à luz de Arendt

A linguagem em Platão à luz de Arendt

| 26/07/2017 | 0 Comentários

Em A vida do Espirito, Hannah Arendt disserta (p. 90), se baseando na famosa Sétima Carta de Platão, sobre a visão do autor em relação à linguagem. Em geral, Platão escreve seus textos em forma de diálogos. Isso não parece se dar por acaso, já que, de acordo com Arendt, Platão crê que é possível […]

Continue Lendo

A alma tirânica e os sonhos

A alma tirânica e os sonhos

Dizia o velho Platão que no sonho, mesmo entre os homens mais virtuosos, a razão adormece; e enquanto dorme, desperta a irascibilidade. O mesmo pensamento (ou ao menos o cerne dele) permanece ao longo dos séculos, continuadamente vivo entre os mais versados homens modernos sobre os sonhos, a maioria deles mencionados por Freud em sua […]

Continue Lendo

As paixões e o desejo na filosofia grega

As paixões e o desejo na filosofia grega

Em seu texto Os Gregos e o Desejo do Ser: Dos Préplatônicos a Aristóteles (Les Grecs et Le Désir de L’Être: Des préplatoniciens à Aristote), Jean Frére mostra o quão parcial e unilateral é limitar a filosofia grega aos seus aspectos racionais. Aliás, as influências da arte dionisíaca e dos heróis homéricos são testemunhas do […]

Continue Lendo

Górgias e o “Lógos”

Górgias e o “Lógos”

| 09/01/2017 | 0 Comentários

Introdução Na antiguidade, a democracia grega era baseada na tentativa de resolução de problemas por meio do diálogo. Através de assembleias – reuniões de cidadãos – os discursos se confrontavam e os mais persuasivos eram aproveitados para a tomada de decisões. Nesse sentido, o domínio sobre o Lógos – enquanto “discurso” – estava relacionado ao […]

Continue Lendo

O problema da linguagem em Plotino

Discorrer sobre a linguagem em Plotino não é um encargo estático, compacto, antes, é uma corrente atualização do próprio discurso uma vez que sua filosofia não se pauta em meros significantes. Entender seu pensamento, portanto, não é o mesmo que inteirar-se acerca de aspectos qualitativos sobre o Um, o nous, a alma e o corpo. Foi sobre isso que muitos […]

Continue Lendo

O panteísmo estóico

| 04/10/2016 | 0 Comentários

O estoicismo foi uma escola fundada por Zenão de Cítio, por volta do século IV a.C, em Atenas, durante o período helenístico. O Helenismo marca a época em que a cultura grega, após as conquistas de Alexandre O Grande, sofre um sincretismo com várias outras culturas — como a egípcia, a persa e a romana —, e se […]

Continue Lendo

O Mestre: Linguagem e Conhecimento na Filosofia Agostiniana

1. BREVE HISTÓRICO: CONCEPÇÃO LINGUÍSTICA ANTERIOR E CONCOMITANTE A PLATÃO Apresentada desde antes dos gregos, a linguagem tinha uma relação mágica ou mítica com o universo, falar era participar do mesmo. As sociedades primitivas vêem a palavra como uma substância e uma força material, como um elemento cósmico do corpo e da natureza. Praticamente não havia […]

Continue Lendo

O que a Filosofia Primeira de Aristóteles estuda?

Para Aristóteles, a filosofia primeira (ontologia) é a ciência que estuda o ente enquanto ente, isto é, a compreensão do ser em seu sentido primeiro e substancial. A filosofia não é uma ciência em particular que busca conhecer no ente um atributo por concomitância (que acompanha o ser, isto é, o ente enquanto “outro”, “ao […]

Continue Lendo

A polissemia do ser em Aristóteles

Na filosofia aristotélica o ser é o mais universal dos conceitos e é também um operador lógico. Assim, mesmo sendo dito de modo polissêmico, conforme comentado por Giovanni Reale (1986), “tudo aquilo que não é puro nada encontra-se em pleno título na esfera do ser, seja uma realidade sensível, seja uma realidade inteligível. Mas a multiplicidade e a variedade do […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas