Tag: José Carlos Baracat Júnior

Sentidos e aspectos literários das Enéadas de Plotino

Sentidos e aspectos literários das Enéadas de Plotino

Estudar um filósofo com excelência exige uma hermenêutica de sentidos e aspectos literários de seus escritos (e/ou de seus discípulos), não à toa, portanto, muitos bons filósofos foram filólogos (philologia, do grego φίλος–philos-amor e λόγος-logos-palavra/razão). Maria Molder, professora da FCSH-UNL, é um exemplo de quem defende que a filosofia e a filologia se aproximam, ou por outra, entram […]

Continue Lendo

Laboratório de Filosofia Antiga: Plotino, Enéada III.8 [30]

Comprometi-me a apresentar no Laboratório de Filosofia Antiga o pensamento de Plotino, razão pela qual meus pensamentos voltaram a se debruçar diante de tão curioso filósofo. Por dias pensei repetidas vezes no que poderia ser dito acerca de um sapiente neoplatônico tal como foi Plotino. A respeito de quê poderei discursar?, pensei. Falar de Plotino não é tarefa fácil, quem o […]

Continue Lendo

O princípio do intelecto, da vida e de todas as coisas

O princípio do intelecto, da vida e de todas as coisas

A publicação anterior tratou da visão do neoplatônico Plotino acerca da natureza e como o nascimento desta é uma contemplação voltada para a alma anterior à esta natureza. Em sua filosofia o que é gerado é homogêneo ao que gera, porém mais fraco já que o principio originado tende a perder suas características ao deslocar-se para baixo: do Um em direção ao […]

Continue Lendo

Sobre a natureza e a contemplação

Através de uma sabedoria luminar, Plotino expressa como todas as coisas anseiam a contemplação e miram esse fim, não só os viventes racionais, mas também os irracionais e a natureza nas plantas e na terra que as engendra. Todas elas contemplam com a intensidade que lhes é possível, atingindo este fim de modo diferente, umas verdadeiramente, […]

Continue Lendo

Pular para a barra de ferramentas